Serviços de Digitalização

Digitalizamos todos seus documentos e prontuários médicos seguindo as leis vigentes no pais e guardamos na NUVEM em nosso sistema exclusivo GEDCLOUD. Nele você tem acesso ao seus documentos de forma fácil e rápida de qualquer lugar do planeta

O serviço de digitalização pode ser executado nas unidades da B2fly para onde o cliente envia os documentos, ou então, o serviço pode ser executado “in company” (nas instalações do cliente), onde montamos um birô, fornecemos equipamentos e mão-de-obra especializada para a realização dos serviços; Para garantir a qualidade em todo processo de digitalização, a Access segue etapas controladas: Utilizamos no processo de digitalização, várias tecnologias:

• Uso de assinatura digital padrão ICP-Brasil
• OCR (Optical Character Recognition) – reconhecimento de caracteres a partir de um arquivo de imagem;
• ICR (Intelligent Character Recognition) – reconhecimento de caracteres manuscritos;
• OMR (Optical Mark Recognition) – reconhecimento de marcas;
• Barcode (Código de Barras) – permite converter informações contidas em um código de barras;
• Digitação – entrada manual de dados.

A Lei 13.787/2018 cria regras para a digitalização, a utilização e o armazenamento eletrônico de prontuários médicos em hospitais. O objetivo é modernizar o trabalho das unidades de saúde e facilitar o acesso às informações dos pacientes. Entre outros pontos, a norma determina que os documentos digitais reproduzam todos os dados médicos dos prontuários originais, muitas vezes arquivados em papel e de forma precária. O PLS 167/2014, do senador Roberto Requião (MDB-PR), teve como relator na Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT), o senador Waldemir Moka (MDB-MS). Este lembrou que muitas clínicas e hospitais já utilizam sistemas informatizados, mas são obrigados a guardar os antigos prontuários por, no mínimo, 20 anos. De acordo com a nova lei, os documentos originais podem ser destruídos após a sua digitalização, ou devolvidos ao paciente interessado.

Fonte: Agência Senado